quinta-feira, 31 de julho de 2008

POEMA do SEM LUGAR

FETAGEM




as gentes e a cidade
mãe e filho
e ainda mais :
cimento e carne

útero de concreto e cria
num constante devir
engenharia mútua de si

3 comentários:

dira disse...

gosto do seu trabalho, vamberto. gosto de ler vc e de pensar no quanto essa cidade tem de bom e ser celeiro de grandes artistas. parabéns.

Elenilson Nascimento disse...

Rapaz, estou com um outro blog. Licka ele aqui e entre pelo lick para ele linkar autromaticamente lá.
Vê se comenta: http://literaturaclandestina.blogspot.com/

shintoni disse...

Visitei seu blog e gostei muito do que você escreveu. Já está nos meus Favoritos!
Por isso, gostaria de convidar você a participar do blog “Duelos Literários”, no qual as pessoas criam textos sobre temas de sua escolha e os textos são postados no próprio blog.
Passe por lá e, se gostar da proposta, participe!
http://duelosliterarios.blog.terra.com.br
Um abraço e parabéns pelo seu blog!